Geral

Adolescente de 17 anos escapa de ser morta ao ser resgatada de tribunal do crime

Menor era julgada por grupo criminoso em sena Madureira, na madrugada desta terça-feira (24)

25:de março de 2020

Uma adolescente de 17 anos foi resgatada por uma equipe da Polícia Militar de Sena Madureira, interior do Acre, antes de ser assassinada pelo ‘tribunal do crime’. O caso ocorreu na madrugada desta terça-feira (24), no Centro do município.

Quatro pessoas foram presas e dois menores apreendidos. A Polícia Disse que na casa onde os criminosos estavam era realizada uma festa.

“Teve uma denúncia anônima, mas a guarnição tinha visto a aglomeração de pessoas na casa que já é conhecida da polícia por ter aglomeração”, explicou o tenente da PM-AC Fábio Diniz.

O tenente acrescentou que a vítima ia ser executada porque o grupo achava que ela estava vinculada a uma organização criminosa rival. A adolescente, segundo a PM-AC, era espancada com uma ripa quando foi socorrida.

“Levou pancadas nas costas, cabeça e ficou com o braço bastante machucado. Tinha foto dela fazendo menção a outra facção, o bairro que mora também é de outra facção e estava mandando mensagem para o pessoal desse bairro”, complementou o tenente.

O delegado responsável pelo caso, Marcos Frank, disse que o grupo criminoso fez uma chamada para uma amiga da vítima. “Essa amiga acionou a polícia, que começou a fazer buscas. A moça se soltou e correu para a rua no momento em que ia passando uma viatura”, explicou.

Vítima suspeita de roubo

A PM-AC relatou ainda que a adolescente foi levada para o hospital para atendimento médico e na manhã desta terça (24) foi à delegacia do município para ser ouvida. Porém, ao chegar na delegacia, foi reconhecida por uma pessoa que teve o celular roubado na manhã de segunda (23).

  1. “Os militares apreenderam os celulares e levaram para a delegacia. Quando ela chegou na delegacia a vítima do roubo reconheceu ela. Foi para o MP, onde teve audiência, se for réu primária deve responder em liberdade. Tomou o celular e saiu correndo”, concluiu.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *