Noticias

JARU = família denúncia descaso em liberação de corpo de agricultor que so pode ser velado mais de 25 horas após sua morte

17 de dezembro de 2020                           matéria = Cézar Júnior

Segundo relato detalhado da família, o corpo de Dorvalino foi encontrado por volta das 15:30h e rapidamente acionado Corpo de Bombeiros e Polícia Militar que chegaram em instantes, bem como acionado também a Perícia Técnica de Jaru, que só compareceu no local as 19:00h da noite, constando hora morte aproximadamente 10:00h da manhã. Ao ser encaminhado para o Hospital Municipal por volta das 20h da noite, o médico de plantão se recusou emitir a certidão de óbito, sendo necessário retornar com o corpo para funerária que permaneceu até as 08:00h da manhã para ser encaminhado ao IML de Ariquemes, onde o médico de plantão também se recusou emitir certidão de óbito sendo necessário retornar a Jaru e só foi entregue ao HM às 13:00h da tarde para o médico assinar a certidão e a funerária realizar o procedimento padrão, sendo liberado para velório as 15h da tarde. Toda essa espera e descaso durou mais de 26h após hora morte dada pela Perícia Técnico.

Segundo a família, devido a tamanha demora, não foi mais possível velar o corpo do idoso, pois já estava em decomposição e com mau cheiro, sendo feito apenas uma rápida cerimônia com caixão lacrado, e o enterro logo em seguida. A revolta da família é com o descaso do atendimento médico e legista da cidade que não quiseram realizar suas funções, expondo a família e o corpo a tamanha degradação.

Apesar da região de Jaru ser responsável por uma extensa área que abrange os municípios vizinhos de Gov. Jorge Teixeira, Theobroma, Vale do Anari, 5º Bec e Machadinho, não disponibiliza de um IML (Instituto Médico Legal), para a realização de autopsias e liberações de corpos ou Corpo de delito, é necessário que as funerárias locais se desloquem a Ariquemes para fazer tais procedimentos, os quais somente são realizados em horário comercial, fazendo com que, além do sofrimento da perda, os familiares dos mortos ainda sofram com a demora em velar e se despedir do ente querido.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *