Noticias

Adolescente e mantida em cárcere privado por namorado durante dois meses

Uma adolescente de 16 anos foi mantida em cárcere privado dentro da casa do namorado, em Belo Horizonte. Eles mantinham um relacionamento havia pouco mais de um ano. O suspeito foi preso no local do crime na sexta-feira (11).

Segundo boletim de ocorrência ao qual o portal G1 teve acesso, a vítima conseguiu fugir e chegou até uma base de apoio da Polícia Militar, onde contou que o namorado chegou a amarrá-la junto à cama com uma corda.

“Eu fiquei trancada dentro de casa, amarrada dois meses. Consegui fugir e procurei apoio da polícia. Agora, estou procurando a minha família”, contou a jovem, que pediu para o namorado desamarrá-la, porém ele a manteve presa dentro da casa onde moravam.

“Me agredia, ameaçava. Já falou até que ia matar a minha família”, denunciou a adolescente. A polícia encontrou dois registros de ocorrência que teriam sido feitos pela mãe dela. Em um deles, a mulher denuncia um homem, identificado como Marco Túlio, por ter fugido com a filha dela no ano passado.

De acordo com este boletim, o casal saiu de Medeiros Neto, no interior da Bahia, com destino a Teófilo Otoni, no Vale do Jequitinhonha (MG). Há cerca de dois meses, ambos deixaram a cidade com destino a Belo Horizonte, onde a jovem passou a ser mantida presa.

A PM também encontrou um mandado de prisão em aberto contra o suspeito. Por meio de uma foto no sistema da polícia, a vítima identificou o homem como o namorado dela, porém o conhecia como Luiz.

Uma operação foi montada pelos militares para a prisão do suspeito. Vizinhos disseram que o homem estava trabalhando em Contagem, e a PM o aguardou para agir. Quando o suspeito pendurava uma toalha no varal, os militares o abordaram. Inicialmente, ele se apresentou como Luiz, mas foi confrontado pelos policiais e acabou confessando a verdadeira identidade.

O namorado negou que mantinha a vítima presa dentro de casa e que a relação era consensual. Ele foi preso e encaminhado para a delegacia, onde prestou depoimento.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *